Menos sono: risco aumentado de diabetes e obesidade

Dormir menos de nove horas por noite pode predispor à obesidade e diabetes, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Leeds, no Reino Unido, que estudaram o impacto do sono no metabolismo. Estudos anteriores já tinham apontado o risco para pessoas que dormem menos de sete horas por noite.

No atual estudo, foi analisado o padrão de sono  e o perfil metabólico global dos participantes: de 1.615 adultos entre 10 e 65 anos. Foram considerados: pressão arterial, glicemia, colesterol e função da tireoide, além, do tempo de sono e diário das refeições. Foi verificado que a medida da cintura das pessoas que dormiam uma média de seis horas por noite era de três centímetros a mais que dos participantes que dormiam pelo menos nove horas por noite. Os que dormiam menos apresentaram mais chance de ter excesso de peso.

Outra alteração metabólica importante foi a redução do HDL – o chamado bom colesterol – em adultos que dormiam menos. O referido estudo, ao contrário de outros já realizados nessa linha, não mostrou piora nos hábitos alimentares dos que dormem menos em comparação aos que dormem mais.

O aumento da circunferência da cintura está ligada ao aumento da gordura visceral, que se acumula ao redor de órgãos como fígado, pâncreas e intestino, que acaba também por afetar de forma negativa a função hormonal e a resistência à insulina, levando a um processo inflamatório e ao desenvolvimento de diabetes tipo 2 e doença cardíaca.

Fonte: http://www.abeso.org.br/noticia/menos-sono-risco-aumentado-de-diabetes-e-obesidade