Obesidade: os três melhores e os três piores índices do mundo
Spoiler: os seis são próximos, mas comem de forma completamente diferentes. Há pouco tempo, postamos uma pesquisa do Ministério da Saúde e da ANS que apontava que 60% da população brasileira está acima do peso e que esse índice tinha subido assustadoramente em dez anos. Contudo, o país não é o único a sofrer com […]
Três passos simples para emagrecer com saúde
Perder peso não é fácil, mas há medidas que podem ser tomadas rapidamente para conseguir iniciar o processo.
Emagrecedores e farmácia de manipulação
Eduardo Benini é farmacêutico há 31 anos e proprietário de uma farmácia de manipulação. Nesta entrevista, ele fala sobre a segurança da manipulação de fórmulas, sobre receitas B2 e sobre emagrecedores.
Emagrecedores no Brasil – Parte 3
A queda da RDC 52/2011 da Anvisa e o Decreto Legislativo 273/2014. O PL 2431/2014. O RDC 50/2014 da Anvisa. E a Lei 13.454/2017.
Emagrecedores no Brasil – Parte 2
A RDC 52/2011 da Anvisa e a proibição dos emagrecedores no Brasil. O início da batalha pela volta dos emagrecedores no país.
Emagrecedores no Brasil – Parte 1
A criação da Anvisa. Como era a utilização dos emagrecedores no Brasil até 2007. A RDC 58/2007 e a burocratização dos emagrecedores.
Preconceito contra emagrecedores
Artigo do Dr. Marcio C. Mancini, médico responsável pelo Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica da Disciplina de Endocrinologia e Metabologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de USP. A opinião dos técnicos da Anvisa em relação aos remédios para emagrecer é: não funcionam e fazem mal; opinião esta, amparada por um documento que deveria representar uma revisão isenta, imparcial e justa dos estudos de eficácia e segurança dos medicamentos inibidores de apetite. Bem, ao menos, supostamente, deveria ser. Ao contrário, o documento contém erros e omissões, e mostrou-se enviesado e parcial.
Importância e estudos dos emagrecedores
27 de setembro de 2017 - Artigo publicado pela ABRAN - Associação Brasileira de Nutrologia A homeostase energética – que é a interação metabólica que mantém a energia do corpo para sobrevivência em curto e longo prazo – é diferente nas pessoas com obesidade e nas pessoas magras. Os medicamentos agem para reduzir o consumo de energia, inibindo a fome, aumentando a saciedade, diminuindo o desejo pelo consumo de gordura e reduzindo a absorção de nutrientes como gorduras e carboidratos, em alguns casos.
Emagrecedores anorexígenos liberados
23 de junho de 2017 - Comunicado oficial da SBEN (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Nutrologia) sobre a sanção pelo presidente em exercício Rodrigo Maia, o Projeto de Lei 2431/11, que impede a Anvisa de proibir a produção e comercialização dos derivados dos anorexígenos. O projeto foi aprovado pela Câmara dos Deputados no último dia 20 de junho.
Médicos comemoram Lei 13.454/2017
23 de Junho de 2017
Um avanço importante no tratamento de doenças que dependem do uso de anorexígenos, como é o caso dos pacientes com obesidade. Essa foi a avaliação do Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre a aprovação, pela Câmara dos Deputados, do projeto de lei nº 2.431/11, que autoriza a produção, comercialização e consumo, sob prescrição médica, de sibutramina, anfepramona, femproporex e mazindol
Obesidade e centro de recompensa do cérebro
14 de agosto de 2017
Não é de hoje que os neurocientistas procuram conexões entre a obesidade e o sistema de recompensa do cérebro, que ficam a cargo dos receptores de dopamina, acionados quando comemos alimentos especialmente saborosos. Muitos estudos sugerem que pessoas com obesidade têm receptores de dopamina reduzidos.